PROJETO ELÉTRICO RESIDENCIAL

O projeto elétrico residencial é a representação gráfica e escrita da instalação com todos os seus detalhes, como a localização dos pontos de utilização da energia elétrica, comandos, trajeto dos condutores, divisão em circuitos, seção dos condutores, dispositivos de manobra, carga de cada circuito, carga total, etc.

Todas as instalações são definidas em um projeto elétrico elaborado por um profissional especializado ainda na planta feita pelo arquiteto.

O projeto elétrico determina o porte da instalação, estabelece circuitos e especifica os materiais que serão usados na obra.

Também cabe ao projeto definir pontos de luz e eletricidade da edificação a partir de uma avaliação das necessidades de cada ambiente e dos possíveis aparelhos eletrônicos que serão instalados.

Os projetos elétricos são dimensionados de acordo com as necessidades do cliente, e adequados para trazer um melhor conforto e interação na sua utilização, de uma maneira geral, compreende quatro partes:

  • Memória, em que o projetista justifica, descreve a sua solução;
  • Conjunto de plantas, esquemas e detalhes que deverão conter todos os elementos necessários à perfeita execução do projeto;
  • Especificações, onde se descreve o material a ser usado e as normas para a sua aplicação;
  • Lista de Materiais, onde é levantada a quantidade de materiais.

Vantagens de um projeto elétrico residencial

Os profissionais que realizam o projeto elétrico residencial garantem aos futuros moradores a qualidade e segurança de manterem a residência estável e com locais pontuais que poderão ser alvo de instalações e alterações futuras. Descrevemos abaixo algumas das principais vantagens da contratação de profissionais que oferecem o projeto elétrico residencial, como:

  • Projeto realizado conforme as normas vigentes;
  • Dimensionamento correto e personalizado de acordo com as necessidades do cliente;
  • Lista detalhada de materiais para orçamento, evitando sobras e desperdícios;
  • Redução no custo da obra;
  • Facilidade em eventuais manutenções;

Desvantagens de um projeto elétrico residencial

Mas em contrapartida, a não realização de um projeto elétrico, ou um projeto mal feito, também pode resultar em:

  • Instalações desconformes as normas vigentes;
  • Superdimensionamento de circuitos;
  • Subdimensionamento de circuitos;
  • Falta de segurança nas instalações;
  • Custos ficam mais elevados devido ao superdimensionamento.

Observa-se também, que a falta de planejamento, pode causar muitos problemas como na execução, afetando de forma importante os prazos de conclusão de projetos.

Para elaborar um projeto elétrico perfeito, é obrigatório compreender as normas técnicas exigidas para projetos de acordo com a especificação do projeto, preocupando com a segurança das pessoas e a funcionalidade da instalação, e conservação da energia elétrica.

Se você quiser receber dicas e conteúdos sobre projetos elétricos nossa lista de transmissão.

Normas técnicas de um projeto elétrico residencial

As fases que integram a elaboração de um projeto elétrico residencial, são muito importantes para determinarmos o modo correto de execução das atividades.

Portanto, torna-se obrigatório o uso do conhecimento e aplicação responsável das regras especificadas pela NBR-5410, visando obter uma instalação segura e com qualidade.

Uma norma brasileira registrada (NBR) é um documento elaborado segundo procedimentos e conceitos emanados de um sistema nacional de metrologia, normalização e qualidade industrial (SINMETRO).

Segundo a Lei 5.966, de 11 de dezembro de 1973, e demais documentos legais desta decorrente, são resultantes de todo um processo de consenso nos diferentes fóruns do sistema os quais são integradas por entidades públicas e privadas, entre elas a ABNT, que exerce atividades relacionadas com metrologia e normalização.

No Brasil, o projeto, a execução e a manutenção das instalações elétricas residenciais são regidos pela norma NBR 5410/2004, vigente, que, diga-se de passagem, é bastante enfática quanto à segurança das pessoas e de bens patrimoniais em todas as suas prescrições e recomendações técnicas.

A norma também estabelece que instalações elétricas de baixa tensão devem operar em um limite estabelecido de até 1000 volts como o limite para a baixa tensão em corrente alternada e de 1500 volts para a corrente contínua, sendo a frequência máxima de aplicação desta norma de até 400 Hz.

Quem pode fazer projetos elétricos residenciais

Antes de fazer na prática todos os passos na realização de um projeto elétrico, é importante lembrar que um projeto elétrico é diferente da instalação elétrica.

Ambos os serviços devem ser feitos por um profissional capacitado, mas, em momentos diferentes, sendo que o projeto técnico pode ser feito por um engenheiro com graduação superior ou por um técnico.

Estes profissionais, devem esta devidamente cadastrados no CREA, e com autorização para realização de um projeto elétrico, com conhecimento das normas técnicas.

Atualmente, além do engenheiro eletricista, os profissionais da área de engenharia civil e arquitetos, também possuem esta atribuição.

Data:

30/Maio/2018


Local

São Paulo